Tag Archives: antocianina

Medindo pH com repolho.

26 ago

Vim mostrar um teste que fiz. Há um tempo já tinha curiosidade para testar um indicativo de pH caseiro, e hoje foi o dia.

O pH, potencial de hidrogênio iônico, é um índice que mostra a acidez, neutralidade ou alcalinidade de um meio qualquer. A escala do pH pode variar de 0 até 14, sendo que quanto menor o índice do pH de uma substância, mais ácida esta substância será.

Na fabricação de sabonetes artesanais desde a base, é fundamental controlar o pH, para sabermos se ele está ou não próprio para ser aplicado sobre a pele. O pH da pele humana de um adulto saudável fica entre 4,5 e 6. Os sabonetes feitos por cold process, o processo que utilizo, são normalmente alcalinos, então, quanto mais baixo, próximo da neutralidade, melhor.

A matéria-prima do experimento

O repolho roxo contém antocianinas, que são pigmentos responsáveis por uma variedade de cores de frutas, flores e folhas que variam do vermelho ao azul em função do pH da solução em que se encontram.

Graças às propriedades das antocianinas, é possível utilizar um extrato de repolho roxo como indicador do pH (ou seja, da acidez ou alcalinidade) de uma solução.

Para isso é só ferver um litro de água em uma panela. Quando estiver borbulhando, colocar pouco menos de uma xícara de repolho roxo picado grosseiramente, desligar o fogo, tampar e deixar voltar à temperatura ambiente. Depois, coar e guardar em um frasco limpo com tampa.

A tabela de comparação da solução de repolho roxo é essa:

pH da solução         Cor
1 – 5                        vermelho / rosa
6 – 7                        violeta
8 – 10                      azul
11 – 12                     verde
13                              amarelo

Coloca-se água limpa com espuma do sabão do qual se quer saber o pH em um becker de vidro, com a mesma quantidade do “chá de repolho roxo”. Instantaneamente a mistura muda de cor, e é só comparar com a tabela acima. Um cold bem curado, fica com pH entre 7,5 e 9, deve dar uma corzinha azul, dificilmente chega no lilás, pela sua composição intrínseca.

Meus testes:

Sutis (?) diferenças de cor

Obs. Tirei todas as fotos com a mesma luz, na mesma posição. Mas mesmo assim algumas cores não ficaram fiéis. Por isso as legendas das cores.

1 | Azul-Esverdeado. Sabonete que não deu muito certo em seus tempos áureos, e virou sabão líquido para lavar louça. Tem uns 6 meses já, e o pH ainda  não está certo. Resultado de uma receita mal elaborada.

2 | Verde-Vivo. Sabão feito há 5 dias. Dentro do previsto, só fica adequado para uso depois de aproximadamente um mês de cura.

3 | Azulzinho. Sabonete líquido feito só com azeite de oliva, tem quase um ano já.

4 | Azul-Arroxeado. Sabão super-delicado para a pele, feito há cerca de um ano também, com 70% azeite de oliva.

5 | Azul-Arroxeado. Sabão Ceci, postado aqui.

6 | Verdinho levemente azulado. Lux.

7 | Verdinho. Johnson.

8 | Amarelão.  Não, não é sabão. É lixívia, água+soda. Pra testar, ver se funciona mesmo. Deu certo.

9 | Roxinho lindo. Shampoo Elseve.

10 | Roxão. Esse é o chá de repolho.

E quem faz sabão, aposto que pensou em como usar essas cores nas criações… Os corantes naturais, essa é uma outra história.

Bom, não tive como comparar esses resultados, não tenho aqui no momento outra forma de testar o pH. Minha surpresa foi com os sabonetes industriais, que imaginei que tivessem o pH bem menor.

De qualquer forma, advirto que isso é apenas um teste caseiro, sem intenção alguma de ser usado tecnicamente, ou de confrontar quem quer que seja. E não irei usar somente esse método para medir o pH das minhas produções, vou precisar fazer muitos testes ainda antes disso.

Mas seria bem legal, teria bem a ver com o intuito dos produtos que faço, usar a natureza que está perto de mim, cuidar da sustentabilidade. Seria bem interessante, mesmo. Retomaremos adiante.

Obrigada pela atenção, e deixe sua contribuição.

Fiz pesquisas aqui:

http://saponiciencia.wordpress.com/2008/10/05/indicador-caseiro-de-ph/

web.ccead.puc-rio.br/condigital/video/…/cosmeticos/…/guiaDidatico.pdf